Apenas Ava
Livros Outros

Sobre a Escrita – Stephen King

Escrever sempre foi algo prazeroso para mim. Quando os computadores eram um sonho distante e minhas ferramentas eram apenas lápis e folhas de rascunho, naquela época era suficiente e ao mesmo tempo tão mais fácil. Ler o livro Sobre a Escrita de Stephen King fez eu recordar esse sentimento tão gostoso. Na postagem de hoje vou escrever um pouco da minha experiência com a leitura e também vou compartilhar com vocês um pouco da minha relação com a escrita.

Sobre a Escrita

Sobre a Escrita é um livro bem diferente do Sr. King. É possível classifica-lo como um livro para escritores e aspirantes. Imaginava, antes da leitura, que seria quase como um manual, mas não foi exatamente isso. King compartilhou por meio desse livro sua relação com a escrita desde o início, quando começou a escrever matérias em um jornal criado por ele na escola. A escrita era uma extensão do que ele era, não apenas um hobby que se tornou um trabalho no futuro.

…sobre o que você vai escrever? E aí vem a grande resposta: sobre o que você quiser. Qualquer coisa… desde que você conte a verdade.

Stephen King

A forma natural como a palavra escrita surgiu na vida do King me fez lembrar do quanto era fácil pra mim escrever quando mais jovem. Sem pensar em regras e todas as peculiaridades que vem junto de um texto bem escrito. E como a escrita em alguns momentos pode ser um grande remédio e estímulo. King passou por muitas situações pessoais durante a vida, e mesmo em momentos obscuros a escrita estava lá como um refúgio .

A importância da família

Outra coisa que percebi foi o apoio da família. A esposa de King, Tabitha, além de ser sua maior admiradora, também era sua maior crítica. Não para colocá-lo pra baixo, mas para sempre mantê-lo no caminho certo. Ouso dizer que o companheirismo dela foi o que o manteve firme em muitos momentos, especialmente nos mais obscuros. E ela foi a responsável pela publicação de um de seus maiores sucesso, foi a insistência e ajuda dela que tornaram Carrie a Estranha um grande sucesso. Após a leitura de Sobre a Escrita percebi que a escrita, como a maioria das coisas, deve ser algo natural.

Sei que existem muitos aspectos para um texto bom, mas vai muito além de um texto gramaticalmente perfeito. Escrever, assim como outras atividades, requer pratica, e talvez esse tenha sido o meu maior erro, não ter praticado e ter deixado de lado algo que tanto gostava.

As ferramentas de um escritor.

King comparou o processo da escrita com uma caixa de ferramentas, e nessa parte do livro ele abriu cada compartimento e transmitiu sua experiência ao escrever um livro de forma pratica e direta. Nessa parte tem um texto escrito por ele em sua primeira versão, e também o processo para encurtá-lo. Menos é mais.

O engraçado é que sempre penso que um texto precisa ser repleto de informações, mas no fim a objetividade muitas vezes é uma benção. Dessa forma, as ferramentas apresentadas  foram  obvias e diretas, pois a verdade é que o ser humano em muitos momentos é prolixo e foge do óbvio, e muitas vezes é preciso que alguém fale justamente o óbvio.

Nesse ponto da leitura percebi que Sobre a Escrita não é apenas para aspirantes a escritores, mas para qualquer pessoa que goste de escrever. E o que poderia ser melhor do que ler a experiência de alguém que é tão grande no ramo, e que não se considera um “gênio”, mas sim alguém que trabalhou durante toda a sua vida para aperfeiçoar sua principal ferramenta de trabalho.

Minha relação com a Escrita

Quando mais jovem sempre amei escrever. Quando iniciou o boom de Harry Potter escrevi uma continuação para o livro Cálice de Fogo quando eu nem sabia que essa minha ousadia se chamava fanfic. Lembro que naquela época com meus 12/13 anos era fácil escrever.

Hoje com meus 31 anos sinto muita falta dessa naturalidade ao colocar as minhas ideias no papel. Como disse no início, acredito que parte disso é culpa minha, por ter deixado de lado algo que para mim era tão prazeroso. Com o tempo, como todas as coisas que vão perdendo a prioridade na nossa vida, nosso cérebro simplesmente vai descartando aquilo que perdeu relevância, como naquela cena do filme Divertidamente em que aqueles trabalhadores vão descartando algumas memórias que não são mais necessárias.

Eu quero voltar a escrever. Exercitar essa atividade que é importante pra mim, não apenas profissionalmente, mas também no cunho pessoal. E a leitura de Sobre a Escrita foi um divisor. Talvez em um futuro eu publique algo, talvez não. Mas é fato que ela  me ajudou a perceber que é possível voltar a exercitar algo que foi deixado de lado.

Recomendo a leitura independente se você quer ser escritor ou não. O livro já vale pela oportunidade de conhecer a história do King. E conhecer a história de vida de algumas pessoas por si só já é inspirador.

Abraços,

Postagens Relacionadas...

9 Comments

  • Reply
    Cristina
    20/04/2021 at 6:42 pm

    Gostaria de ler esse livro, não porque pretenda começar a escrever, não tenho jeito, mas antes porque gostaria de conhecer o ponto de vista do autor. Quanto à questão de você ter deixado a escrita parada, aconselho-a a recomeçar o mais rapidamente possível. Os gostos de criança não se perdem, apenas ficam escondidos à espera de uma oportunidade de resurgirem. Se começar a escrever, vai ver que novas ideias surgirão mais facilmente e irá descobrir que tinha muito por dizer.
    Beijinhos
    Coisas de Feltro

  • Reply
    Vanessa
    20/04/2021 at 7:02 pm

    Nunca li nada do autor, mas com tantos elogios fiquei curiosa com a obra, não só com essa mais com outras também. Quem sabe em breve eu crie coragem e leia algo do autor.
    beijos.

    https://www.parafraseandocomvanessa.com.br/

  • Reply
    Kaila Garcia
    21/04/2021 at 9:00 am

    A escrita dele divide opiniões, né? Tenho muita vontade de ler alguma obra dele para tirar minhas próprias conclusões! <3

    https://www.kailagarcia.com

  • Reply
    Camila Faria
    21/04/2021 at 9:25 pm

    Deve ser uma leitura fantástica Ava. Adoro ler sobre esse processo de escrever, seja um livro, um roteiro, algo mais pessoal (como um diário). Também escrevia muito quando era mais nova, mas fui perdendo o hábito com o passar do tempo. Tenho certeza que iria ficar com vontade de escrever novamente, caso lesse esse livro. Um beijo :*

  • Reply
    Bela
    24/04/2021 at 4:43 am

    Li esse livro alguns anos atrás porque sempre me interesso por biografias de pessoas famosas que de certa forma fazem parte do meu ‘mundo’.
    Algumas coisas que influenciam na escrita, além da criatividade, com certeza é a rede de suporte. Podemos dizer que para homens é bem mais fácil, ainda hoje.
    Lembro quando li os primeiros poemas do Bukowski, que são praticamente falas de um velho, bebum e pedófilo safado e não entendi como um cara daqueles ficou famoso.

    Quando mais nova eu escrevia tudo. Até traduzia completamente letras de música em um caderno. Hoje em dia tenho vários cadernos para diário, anotações de livros e até um livro com massuntos/frases que não quero esquecer hahaha

    Estou escrevendo um ebook com minhas crônicas antigas do blog e um sobre aceitação, o que enche meu coração de menina que sempre quis ter seu próprio livro.

    Qual será sua próxima biografia lida?
    Beijão,
    Bela
    A Bela, não a Fera

  • Reply
    Ane
    25/04/2021 at 6:51 pm

    Oi Ava! Acho que vc está certa sobre tudo que disse no post.
    Volte a escrever uma estória, um diário ou até mesmo pra desabafar
    no papel, principalmente se não há quem ouça.
    Quem gosta de ler geralmente gosta e tem facilidade pra escrever.
    Eu tenho um diário virtual secreto e adoro escrever lá.
    🌺😘😊

  • Reply
    Carol Daixum
    26/04/2021 at 2:11 pm

    Ava, nem acredito que finalmente vou conseguir ler um livro do Stephen King hahaha. Sou medrosa com os outros, mas esse acho que vai ser bem útil. ♥ Acho que prática é mega importante mesmo, mas dá tempo de recomeçar. No seu tempo e sem pressa para que a escrita não vire uma obrigação chata, né? Enfim, muito obrigada por compartilhar essa leitura, que já tá na minha listinha. Como eu amo escrever e quero viver ainda mais de escrita, acredito que vai me ajudar bastante. 🙂 E muito legal isso da esposa dele. Esse companheirismo faz a diferença! 🙂

    Beijos, Carol
    http://www.pequenajornalista.com

  • Reply
    Váh
    27/04/2021 at 10:33 am

    Chocada que Carrie a Estranha é do Stephen King, eu não sabia…. Conheço pouco sobre Stephen King, porque justamente sei que ele escreve histórias mais de terror e suspense e tenho medo de ver coisas do tipo hahahahaha!
    Eu gosto muito de escrever, principalmente quando estou na bad, me ajuda muito! Mas quando eu era novinha escrevia muito mais também, até música eu escrevia… A gente cresce e vai deixando muitas coisas de lado né. Porém nunca é tarde pra se reconectar com o que gostamos.
    Ah, sobre minha viagem pra Polônia, tem vários posts lá no blog sobre hehe 🙂

    https://www.heyimwiththeband.com.br/

  • Reply
    Karine
    03/05/2021 at 10:08 pm

    amei esse post, ava! eu sempre amei escrever, mas sem saber disso hahaha. ultimamente tenho me interessado muito por livros que falem sobre esse tema, esse do king tá na minha listinha ♥ adorei sua resenha e saber que escreveu una fanfic de harry potter! espero que volte a exercitar mais esse hábito <3

Leave a Reply