Leituras

Organização

Cotidiano

Retorno aos Estudos

Retorno aos Estudos

O ato de estudar pode parecer uma atividade natural, afinal, da infância até o início da fase adulta estamos inseridos no ambiente escolar/acadêmico. Alguns menos, outros mais, mas em média ficamos pelo menos 18 anos “estudando”. Dito isso, parece que a atividade “estudo” é algo natural, correto? Bem, nem sempre, e o retorno aos estudos raramente é uma tarefa das mais fáceis.

Retorno aos Estudos

Em 2016 tomei a decisão de estudar seriamente para Concursos Públicos. De maneira inconsciente reproduzi a maneira que estudava, tanto na época da escola, quanto quando estava na faculdade.

O resultado? Nada favorável! Além de estar entrando em contato com matérias que não estavam no meu Norral de conhecimento, eu não sabia o que estudar propriamente e nem por onde começar.

Em 2017, com a publicação do edital do Tribunal Superior Militar, decidi por comprar pela primeira vez um curso preparatório exclusivo para aquele concurso. O curso escolhido foi o da plataforma Grancursos (plataforma que uso até hoje inclusive) e pela primeira vez estava realmente estudando com direcionamento para uma prova específica.

Esse foi apenas o começo.

Primeiras experiências

O concurso do Superior Tribunal Militar foi o primeiro concurso em que meu nome saiu na lista dos “Aprovados”, o que não é o mesmo que estar dentro das vagas e conseguir assinar a posse, mas pela primeira vez vi que realmente, com um pouco mais de dedicação, eu poderia conseguir atingir o meu objetivo. Então, me senti confiante para arriscar concursos mais disputados.

O primeiro concurso extremamente disputado que fiz foi o do Ministério Público da União. Estudei com afinco. Mesmo trabalhando 8 horas, conseguia uma média de 5 horas de estudos por dia. Mas infelizmente, mesmo com tanta dedicação, o resultado não foi o que eu esperava, e por conta disso fiquei desmotivada.

E ao invés de continuar crescendo, estacionei.

Retorno aos Estudos

A Caminhada

O ano de 2019 chegou com inúmeras mudanças no meu ambiente de trabalho, fui obrigada pelas circunstâncias a melhorar outras habilidades, e os estudos para concurso ficaram um pouco de escanteio. Mas não minto que esse ano foi um ano determinante para a retomada dos meus estudos, mesmo que ele tenha demorado um pouco para engatar.

Depois veio 2020 e todas as suas incertezas, medos e inseguranças. Junto com ele aquela pausa nas provas e uma grande desmotivação para continuar estudando.  Mesmo podendo aproveitar as oportunidades que o home office me oferecia, esse foi o ano que menos consegui estudar, o que quer que seja.

Então 2021 começou com promessas de mudanças, mas acontecimentos pessoais acabaram fazendo com que tudo o que eu imaginava simplesmente ruísse. Não conseguia estudar e nem cumprir minimamente aquilo que tinha planejado. Há uma expressão que diz: “uma hora a conta chega”, e acredito que em 2021 ela realmente chegou. Depois de um 2020 conseguindo segurar muitas coisas, em 2021 eu não estava mais conseguindo segurar mais, não sozinha.

Mas nem por isso foi de todo ruim. No fim de 2021 vivi mudanças intensas no trabalho, que me motivaram a estudar novamente, e o concurso da Controladoria Geral da União caiu como uma luva naquele momento de decisão. Estudei bastante para ele, e mesmo sabendo que estava enferrujada e precisando me reagrupar, fiz aquela prova com a sensação de dever cumprido. E mesmo não passando, ela me deu forças para continuar tentando.

Mas então, você realmente sabe estudar?

Muito além de um estímulo, a prova da CGU me fez repensar se eu realmente sei estudar, e se estava fazendo as coisas direito. Percebi que estacionei em um certo patamar, e que dali eu não estava conseguindo evoluir.

Foi então que fiz um curso do Fernando Mesquita na plataforma da Assinatura Ilimitada do Gran chamado Curso Básico de Técnicas de Estudos, que abriu um pouco mais a minha mente, e percebi que muitas das coisas que estava fazendo não eram eficientes.

Sei que há inúmeras técnicas de estudos e métodos que nos auxiliam na fixação do conhecimento, contudo, existe um passo a passo, que independente do método utilizado, é fundamente para o efetivo aprendizado; Estudo + Aplicação + Revisão.

E são esses três passos que tenho tentado implementar nos meus estudos atualmente.

Atualmente…

Atualmente tenho tentado ter disciplina para estudar, mesmo nos dias que são mais difíceis. Não é fácil, e muitas coisas acabam me deixando pra baixo e tirando a minha motivação. Mas é persistir e caminhar. Sempre respeitando os meus limites. Não tenho colocado uma rotina absurda. Muito pelo contrário. Às vezes o menos proporciona um melhor aprendizado e rendimento do que uma carga horária abarrotada.

E independente do “pra quê” você estuda, o importante é nunca parar de aprender algo. Seja um conhecimento novo, uma nova habilidade. Já dizia Ford:

“Qualquer um que parar de aprender é velho, seja aos 20 ou aos 80 anos. Qualquer pessoa que mantém a aprendizagem continua jovem. A coisa mais importante da vida é manter sua mente jovem”.

Henry Ford

E você? Tem estudado alguma coisa ultimamente ou aprendido uma nova habilidade? Me conta!

Abraços,

Comente este post!

  • Kelen Vasconcelos

    Oi Amiga,
    Realmente os estudos nos levam sempre pra frente. Estou organizando meus estudos para os novos concursos que quero fazer, mas também quero estudar outras coisas. Depois que terminei a pós me senti um pouco livre para pensar fora da caixinha… Então novos projetos vem por aí também ^^
    Bons estudos para nós ^^
    Bjos
    Kelen Vasconcelos
    https://www.kelenvasconcelos.com.br/

    responder
  • Renata Carvalho

    2019 foi um ano que eu decidi mergulhar de cabeça nos estudos. Assinei um curso online pra me preparar pq queria prestar vestibular no final do ano e começar uma segunda faculdade. Foi meu primeiro ano estudando depois de tanto tempo parada, fiz a prova e não passei por pouco (fiquei em 3º lugar e só chamaram os dois primeiros).
    Nisso eu fiquei arrasada, sentia como se o ano estudando não tivesse servido de nada. Minha mãe disse pra eu ter paciência comigo mesma, que foi só o meu primeiro ano tentando, dificilmente alguém passa numa prova de primeira.
    Mas eu continuava triste, daí veio 2020, pandemia, e fiquei mais desmotivada ainda e nunca mais peguei nos estudos de novo.
    Hoje eu fico pensando se deveria tentar de novo e de novo até conseguir, mas a cobrança gigantesca que eu coloco em cima de mim mesma é uma coisa que preciso trabalhar primeiro.

    Beijos,
    Livro de Memórias

    responder