Leituras

Organização

Cotidiano

Os Últimos Czares

Os Últimos Czares

Não estava planejando essa postagem para hoje, mas acho que se eu demorar um pouco mais é bem capaz que eu nem traga essa postagem depois. Hoje gostaria de compartilhar com vocês o que eu achei da mini série/documentário da Netflix sobre a família Romanov; Os Últimos Czares. Eu não sei vocês, mas eu sempre tive curiosidade quanto a esse fato especifico da história da Rússia, e essa curiosidade aumentou ainda mais quando assisti ao filme Anastácia que foi lançado em 1997. Mas a verdade é que esse episódio não tem nada de belo e encantador, mas sim muitas situações chocantes e bem tristes.

Gostaria de abordar de uma forma um pouco diferente essa resenha, então vou escrever os pontos que mais gostei e também o que me incomodou na produção, espero que não fique confuso pra vocês.

Formato:

O formato escolhido para contar a história, uma espécie de série misturada com depoimentos bem ao estilo documental, que mesclava também passado e “presente”, deu ar de credibilidade ao que estávamos assistindo e esse foi um dos aspectos que mais me agradaram. Eu particularmente amo aqueles documentários do History Channel, e aqui eles conseguiram casar bem tanto a dramatização quanto os momentos em que haviam os comentários. Não ficou confuso e nem incomodo de assistir, e muitos dos comentários eram bem interessantes para ambientar o expectador no contexto histórico, por isso achei um ponto extremamente positivo.

Ambientação e fotografia:


A ambientação e a fotografia estavam incríveis. E que lugar maravilhoso era aquele palácio de inverno. Pelo pouco conhecimento que tenho parece que a maior parte se mantem preservada. Fiquei sabendo que houve um pequeno erro por parte da produção, pois em uma das cenas aparecia uma estátua de Lenin que seria construída só anos depois, mas passou tão despercebido que nem vi. Ao que parece apenas os russos perceberam.

Atores e Atuações

Eu fiquei impressionada com a semelhança dos atores escolhidos para a produção, seja para interpretar a família imperial seja para interpretar o infame Rasputin. As atuações me agradaram bastante, apesar de que a princípio achei a amabilidade de todos um pouco curiosa. Explicando: eu sempre tive a impressão que os russos fossem um pouco mais sérios e até mesmo um pouco secos, o que não é exatamente o que é mostrado na produção. Li em algumas reportagens que os próprios russos acharam essa amabilidade toda um pouco exagerada por não ser algo que combine muito com a cultura deles. Mas depois, lendo algumas coisas sobre a família Romanov (pois é, fiquei bem curiosa e fui pesquisar), e em alguns relatos registrados por guardas que vigiaram a família em seus últimos meses, pareceu realmente que Nicollal era daquela forma que foi apresentado, apesar de que uma das principais características de sua personalidade não foi muito mostrada; a cortesia e a modéstia, mesmo sendo a pessoa mais importante e poderosa de seu país.

Contexto histórico:


Estudei a revolução Russa no terceiro ano do ensino médio, e à época lembro que fiquei chocada com o que estava lendo. Assistir a esse série/documentário não diminuiu o meu choque e apenas me fez perceber o quanto o jogo do poder é perigoso. O reinado de Nicollal foi um desastre desde o seu princípio, principalmente porque não estava na natureza dele governar, mas a obrigatoriedade do dever e por causa de sua ascendência aquela não era uma responsabilidade à qual ele poderia fugir. Combinado ao fato de péssimos conselhos e de alguns segredos que se tivessem sido revelados e outros caminhos tomados, talvez, quem sabe, as coisas seriam diferentes, mas a história é algo que infelizmente não pode ser mudada.

Mas a sensação que tive ao concluir a série foi de tristeza. Fiquei imaginando a família deles, as pessoas que tinham um relacionamento próximo com a família e o quanto aquela perda de maneira tão brutal foi chocante e terrível. O que me faz pensar que há podridão em cada lado desse jogo que é o poder. Nós que estamos de fora não podemos imaginar o que realmente acontece, e nossas vidas inteiras são influenciadas pelas decisões de poucos.

Eu realmente recomendo a série, especialmente se você tem curiosidade e gostaria de conhecer um pouco mais sobre a história dos últimos czares. Vale realmente a pena.

E vocês já assistiram ou pretendem assistir? Me contem nos comentários.

Abraços.

True Beauty

True Beauty

ler artigo
Emily in Paris

Emily in Paris

ler artigo
Juntos Para Sempre

Juntos Para Sempre

ler artigo
My Id is Gangnam Beauty e uma crítica aos padrões de Beleza.

My Id is Gangnam Beauty e uma crítica aos padrões de Beleza.

ler artigo

Comente este post!

  • Simone Benvindo

    Ainda não assisti, mas gostei muito de saber sua opinião, fiquei curiosa.
    Charme-se

    responder
  • Kaila Garcia

    Amei sua indicação, ainda não conhecia essa série e pelo visto a história é bem impactante, né?

    https://www.kailagarcia.com

    responder
  • Váh

    Eu assisti Anastásia muitaaas vezes quando era criança, acho a história muito legal até hoje, mas não fazia ideia que a família Romanov existia mesmo, nem sabia nada disso de Czares…
    E que eu em lembre nem na escola e nem em nenhum lugar nunca aprendi sobre a Rússia, que louco!
    Fiquei curiosa pra assistir, achei bem interessante!
    Ótima dica 🙂

    https://www.heyimwiththeband.com.br/

    responder
  • Wanessa de Almeida

    eu não conhecia essa série, mas a temática da história me chamou atenção.
    Vou procurar para assistir.
    bjs http://www.diadebrilho.com

    responder
  • Kelen de Oliveira Vasconcelos

    Oi amiga!
    Depois da sua indicação a série está na lista, quero muito depois poder compartilhar os pontos que achei interessante ^^
    Amei sua visão histórica de todo o processo.
    Bjos
    http://www.kelenvasconcelos.com.br/

    responder
  • Rafaela Oliveira

    Eu também acho interessante os documentários do canal History Channel mais eu não conheci este,mais achei muito interessante a temática do mesmo.
    Pretendo assistir posteriormente.

    http://www.paginasempreto.blogspot.com.br

    Beijos

    responder
    • Ava

      Oi Rafaela,
      Espero que goste quando tiver a oportunidade de ver.
      Abraços,

      responder
  • Leslie Leite

    Assisti várias vezes o filme Anastácia de 1997, mas nunca percebi que o filme era baseado em história real.
    Também gosto dos documentários do canal History, não sabia que haviam depoimentos e comentários durante a dramatização dessa série. Amei sua resenha, já coloquei a série na minha lista, assim que possível quero assistir.
    Beijo, Blog Apenas Leite e Pimenta ♥

    responder
  • Taís

    Eu assisti ao primeiro episodio, mas confesso que tava com tanto sono que acabei não me prendendo muito. Preciso assisti de novo e o resto da série, parece ser bem interessante. Gostei da sua resenha 🙂

    responder
    • Ava

      Oi Thaís,
      Acredito que realmente vale a pena. O primeiro episódio me deixou um pouco perdida, mas depois tudo faz sentido. Espero que goste quando assistir.
      Abraços,

      responder
  • Ana Beatriz

    Eu sou apaixonada por história e séries que retratam esses momentos importantes, então com certeza vou assistir! Já tinha ouvido falar mas fiquei na dúvida se valia a pena e a resenha me convenceu bastante. Eu vi The Crown, Reign, dentre outras, adoro tudo com contexto histórico!

    responder
    • Ava

      Oi Ana,
      fico feliz em saber que a resenha te ajudou. Espero que goste de verdade.
      Abraços.

      responder
  • Gabi Ramalho

    Eu li sobre essa série em um blog (não lembro qual agora kk) e lembro que fiquei super interessada. Por algum motivo, acabei me esquecendo dela, mas fiquei feliz em ler essa publicação agora hahaha tô meio que sem nada pra assistir, então veio em um ótimo momento! Eu tô bem por fora da história da Revolução Russa, admito, então acho que vou dar uma leve estudada antes de assistir, para aproveitar melhor haha.

    Um beijo,
    Gabi Ramalho

    responder
  • Alê

    Oi Ava! Essa série está na minha lista. Assisti uma outra esse ano sobre a família Romanov desde Pedro, o Grande. Ela tinha um formato estilo Globo Repórter com uma apresentadora britânica. Esse ano também assisti a série Trótski e Chernobyl. Depois de morar na Ucrânia fiquei ligeiramente obsecada pelo tema hehe.

    responder